Prevenção do câncer de pele

Escrito por Assessoria Parlamentar

Prevenção do câncer de pele.

Hoje quero falar sobre a adoção de medidas de prevenção e combate ao câncer, inclusive sobre o desenvolvimento de campanhas destinadas a ampliar o conhecimento do público acerca da doença.

Desejo focalizar, em especial, o câncer de pele e ressaltar a importância das medidas preventivas.

Há de se evitar a exposição excessiva aos raios ultravioleta, contando também com o uso constante de filtro solar, chapéus, viseiras e outras formas de proteção.

046-combatecancer1

Além da ênfase às campanhas educativas e da contínua atenção aos fatores de risco, recomenda-se a realização de exames periódicos.

Vale notar que o diagnóstico no estágio inicial dos casos de câncer amplia a possibilidade de cura em nove de cada dez casos.

Impõe-se, com efeito, reforçar o alerta não só contra o câncer de pele, mas contra todos os tipos de câncer e seus fatores de risco, bem como promover a prática de hábitos saudáveis e a realização de consultas e exames regulares, entre outras medidas preventivas.

O elevado número de casos de câncer de pele no Brasil constitui, no entanto, motivo de especial preocupação.

Esse tipo de doença, além de representar parcela significativa da demanda por serviços de saúde, responde ainda por grande quantidade de óbitos.

Reitero, por conseguinte, a necessidade de intensificar as medidas preventivas, como as de proteção para a pele, e também proceder a exames periódicos, bem como estimular a pesquisa científica e garantir as demais condições para a competente atuação dos profissionais da área de saúde.

Trata-se, em suma, de priorizar efetivamente a saúde e concorrer, de modo decisivo, para que se preste o atendimento adequado aos pacientes e às respectivas famílias.

O câncer de pele do tipo não melanoma aparece como a modalidade de câncer com maior incidência entre a população brasileira.

Urge capacitar, cada vez mais, o País e a sociedade na luta contra essa grave doença, cuja incidência e efeitos podem e devem ser reduzidos. Que se proceda, então, aos devidos cuidados em termos de prevenção.

Que os casos da doença possam ser diagnosticados com maior antecedência. E que sejam obtidos melhores resultados nos tratamentos. Para que mais vidas sejam preservadas. Pela dignidade do ser humano. Pela valorização da saúde e da vida.

Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP

Versão em PDF