Malefícios da obesidade

Escrito por Assessoria Parlamentar

MALEFÍCIOS DA OBESIDADE

O excesso de peso já se transformou em questão de saúde pública, atingindo proporções epidêmicas em todo o mundo.

A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) já a tem como a epidemia deste século, e avisa: “Sem medidas drásticas, mais de 50% da população mundial será obesa em 2025”.

106obesidade

Aqui no Brasil, a situação é preocupante. Estima-se que mais de 65 milhões de pessoas estão com excesso de peso, e dez milhões são considerados obesos. Sem distinção de idade ou classe social, os números apenas crescem.

Enquanto em 2006, 42,7% da população estava com sobrepeso, em 2011, o percentual já era de 48,5%.

De acordo com o Ministério da Saúde, por meio da pesquisa “Estimativa de Custos da Obesidade para o Sistema Único de Saúde do Brasil”, no ano de 2011, o Governo Federal despendeu quase quinhentos milhões de reais com intervenções médico-hospitalares de média e alta complexidade em cidadãos acima dos vinte anos de idade e com algum grau de obesidade.

E a ela estão associadas pelo menos 26 outras doenças, como hipertensão, alterações cardiovasculares – com destaque para o acidente vascular cerebral (AVC) –, diabetes, isquemia, varizes e úlceras varicosas, dispneia, artrite e alguns tipos de câncer.

Como se vê, não se trata de simplesmente opor pessoas magras e gordas, como se apenas questão de estética fosse.

Como desprezar o aumento da mortalidade em associação com a obesidade como principal causa das mortes evitáveis?

Devemos nos conscientizar de que a obesidade é problema gravíssimo, que merece atenção de todos: indivíduos, profissionais de saúde, governos.

Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP

Versão em PDF