Impeachment

Escrito por Assessoria Parlamentar

IMPEACHMENT

Meus amigos, há meses, a presidente Dilma lida com um recorde de reprovação popular e com o apoio da maioria da população à abertura de processo de impeachment contra ela. A crise política e a falta de apoio no Congresso agravam o quadro.

Na campanha a reeleição, o governo pintou um cenário maravilhoso, que não existia. Negou o aumento de juros, de impostos, de preços, tudo que viria a adotar depois.

004-impeachment

”O impeachment da presidente será um processo longo e conflituoso. Seu julgamento se dará no Congresso. Como deputados e senadores eleitos pelo povo, certamente votaremos com um olho nas ruas.”

A cada dia milhares de trabalhadores honestos perdem o emprego. É deprimente ver donas de casa reduzindo as já poucas compras no supermercado, jovens sem poder seguir em seus estudos. E, por essas e outras, que a reputação do governo segue ladeira abaixo.

É cada vez mais profundo o abismo existente entre a Dilma da campanha eleitoral e a presidente reeleita. O governo petista carrega a marca indelével da desesperança.

O maior capital da presidente é a percepção da população de que ela não é corrupta. Na verdade, ela está encurralada por motivos financeiros diversos daqueles que expulsaram Fernando Collor do poder em 1992.

A mais contundente acusação é a de que decretos foram assinados pela presidente que autorizavam créditos suplementares ao orçamento da União sem previsão na LDO, portanto, sem a autorização do Congresso.

De acordo com uma pesquisa realizada pela FIESP, 91% dos executivos paulistas são favoráveis à abertura do processo de impeachment da presidente.

O impeachment promete ser um longo e conflituoso processo. Pela lei brasileira, o julgamento de Dilma se dará no Congresso.

Nós, deputados e senadores, somos eleitos pelo povo. Por isso, certamente votaremos com um olho nas ruas.

Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP

Versão em PDF