Exoneração de alimentos julgada procedente.

Escrito por Assessoria Parlamentar

poder receber pensão alimentícia.

Embora o Sr. Rogério tentasse varias vezes, por via judicial, exonerar ou revisar o valor da pensão os juízes sempre determinavam sua continuidade.

Desempregado, com muitos problemas de saúde e não podendo arcar com a pensão indevida (sem contar que o filho levava uma vida normal, frequentando baladas e trabalhando sem registro para não correr riscos), nos pediu ajuda.

A Advogada do gabinete entrou com processo para exoneração alimentos, reunindo provas e testemunhas e, requisitando ofícios aos órgãos cabíveis, conseguiu descobrir vínculo de emprego. Em audiência, no Fórum do Jabaquara, restou provada simulação de deficiência e a vida normal que o filho levava, razão pela qual a advogada da parte contrária, em nome do requerente, renunciou o direito aos alimentos.

Sr. Rogério e sua mãe choraram muito quando souberam do resultado final do processo. “Foi a libertação da nossa vida e nunca esqueceremos o que o escritório do deputado Antonio Bulhões fez por nós”, afirmaram.