Ética Conservadora

Escrito por Assessoria Parlamentar

ÉTICA CONSERVADORA

Meus amigos, nestes tempos, assistimos às pessoas alegarem que são modernas e sem preconceito porque se preocupam em submeter as ideias novas à decisão democrática.

Nesse democratismo, justificam as mais insensatas decisões alegando que foram discutidas em vários fóruns internos.

017etica-conservadora

Em nome do novo “democratismo escolar”, sábios de gabinetes querem implantar uma política educacional que pretende suplantar os valores da família nas questões morais; só não conseguem vislumbrar o alcance dos efeitos transversos que essa “política progressista” pode causar.

Quando o democratismo chega às escolas, os responsáveis pela execução da medida endossam a decisão equivocada, alegando que ela foi debatida com os alunos.

A democracia escolar teria o condão de legitimar a mais absurda iniciativa. Depois os pais não entendem porque os filhos se comportam de uma maneira que lhes causa tanta angústia.

Chamo atenção para isso, porque os conservadores são céticos com certas inovações que as pessoas descoladas e bem pensantes apresentam. Conservadores são prudentes. Desconfiam dos progressistas, porque não gostam de sentirem-se cobaias. Conservadores avançam um pé depois do outro, porque preferem o familiar ao desconhecido.

O que se nota nesse democratismo progressista é que se perdeu a noção do limite. Limites legal e ético.

Não é por outro motivo que nós conservadores somos desconfiados. Que política educacional é essa de suplantar os valores da família nas questões morais?

O problema é que a maioria dos sábios de gabinetes não consegue vislumbrar o alcance dos efeitos transversos que a política progressista deles pode causar.

Portanto, não poderíamos ficar espantados quando tomamos conhecimento que a gravidez indesejada cresce entre as adolescentes. Afinal, 54% deles fazem sexo no primeiro encontro e muitos ainda querem ter relações sexuais com mais de 20 parceiros antes de casar.

Alguém não fanatizado pela ideologia poderia esperar um resultado diferente? Ou será que o progressismo moral visa exatamente esses resultados para ver aprovada uma lei do aborto?

Conservadores são céticos. Portanto, não seria nada espantoso se estivermos entrando numa fase de política sem qualquer caráter.

Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP

Versão em PDF