Dia de quem cuida de mim

Escrito por Assessoria Parlamentar

O Dia de quem cuida de mim.

Bulhões considera “O Dia de quem Cuida de Mim” uma ofensa aos valores da família.

O deputado Antonio Bulhões (PRB/SP) criticou, em plenário, a decisão de uma coordenadora pedagógica da rede municipal de São Paulo que resolveu instituir “O Dia de quem Cuida de Mim”. Segundo o parlamentar, poderia ter sido uma boa inciativa se a referida data não fosse implantada para substituir as comemorações tradicionalmente realizadas no Dia das Mães e no Dia dos Pais.

034cuidademim

“Os valores conservadores da família são os verdadeiros obstáculos da reengenharia social. Educar, apagando as referências emotivas da família, é uma maneira de construir uma máquina, de acordo com o verbo preferencial deles. É a família que forma os valores dos filhos. Não podemos deixar somente a escola dizer o que é bom ou mau em termos morais. Os ‘engenheiros sociais’ insistem que sabem como fazer. Antes, precisam mudar as tradições, em nome de um mundo idealizado. Proíbem salgadinhos nas cantinas e agora decidem que não se comemora o dia das mães e o dos pais nas escolas”, recriminou.

Para Bulhões, a proposta da pedagoga pode levar a família a perder o brilho nas escolas e depois a influência na educação dos filhos. “Tudo começa com algo muito sutil, que depois pode tornar-se bem destrutivo. É preciso ficar atento e resistir. Diminuir a família é deixar caminho livre para as ideologias construírem seus modelos. Desconfiamos de como será o adulto educado em uma escola que, a pretexto da pluralidade de formas de famílias, elimine as referências emotivas dos pais no convívio escolar”, afirmou.

Por Mônica Donato

Versão em PDF