A juventude e o álcool

Escrito por Assessoria Parlamentar

A juventude e o álcool.

Quero falar sobre um assunto que considero bastante grave, merecedor da atenção de todos nós: o consumo crescente de álcool pelas camadas cada vez mais jovens da nossa população.

Estudos realizados por diversas instituições apontam que nossos adolescentes estão bebendo mais cedo. Isso é extremamente preocupante, pois o consumo precoce é um dos indicadores de alcoolismo futuro.

033-xalcool

Consequências do consumo do álcool são bastante conhecidas. Porém, nunca é demais lembrar que ele é um dos grandes responsáveis pela morte prematura de jovens em acidentes de trânsito.

Além disso, é causador de maior agressividade e impulsividade; baixo rendimento escolar; problemas precoces de saúde; suscetibilidade à gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis; dependência; enfim, causador de uma variedade extensa de transtornos pessoais e sociais.

Embora sejam múltiplas as causas que levam uma pessoa ao uso precoce do álcool, é inegável a nefasta influência da propaganda nos diversos meios de comunicação.

Se adultos já são fortemente influenciados por propagandas comerciais, muito mais o são nossos adolescentes, que ainda não possuem a capacidade plena de discernimento.

Acho, meus amigos, bastante incoerente que se tenha restringido severamente a propaganda de cigarro e não se tenha dado o mesmo tratamento para as bebidas alcoólicas, que têm talvez um potencial até maior de provocar sérios danos ao indivíduo e à sociedade.

Assim, é desnecessário dizer que a nossa legislação precisa de aperfeiçoamentos urgentes.

“A propaganda não é a única responsável pelo aumento de consumo de álcool, mas o seu banimento fará reduzir os problemas relacionados ao álcool.”

Como disse anteriormente, não considero a propaganda como única vilã do aumento de consumo do álcool, mas acredito nos estudos internacionais de que o banimento da propaganda está intimamente ligado à redução dos problemas relacionados ao álcool, e que crianças mais expostas à publicidade do produto iniciam o consumo mais cedo.

Por essa razão, sou plenamente favorável à restrição da propaganda de bebidas alcoólicas nos vários meios de comunicação.

Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP

Versão em PDF